Buscar no Blog

Carregando...

segunda-feira, 28 de julho de 2014

E que tal as camisas da turminha?

fg

fg

Por apenas 49,90, as camisas da turminha do Sítio também estão entre as novidades da Globo Marcas. Os personagens do Visconde, do Saci, do Rabicó e da Emília chegaram no site da Globo Marcas

http://www.globomarcas.com.br/programas/sitio-do-picapau-amarelo/vestuario.html

Canecas e Squeezes também são novidades!

fg

As canecas e squeezes dos personagens do Sítio do Picapau Amarelo também chegaram na loja da Globo Marcas. Os personagens estampados vão alegrar a garotada na hora da sede. As canecas por 34,90 e as squeezes por 59,90

Globo Marcas lança capas para Iphone

fg

A tecnologia chegou e acompanhada dela as capas para o iphone para a garotada se divertir. São vários personagens estampados e o preço é de 49,90 cada. A turminha vai te acompanhar para onde você for.

Alessandra Negrini de volta às telas

fg

Conhecida no sítio como interpretar a Rapunzel em 2003, a atriz Alessandra Negrini voltará ao ar na nova novela das 6 Boogie Oogie.

Evolução da casa do Sítio: 1977 e 2001

fd

fd

Qual é a sua casa preferida?

Evolução das capas dos livros: Reinações de Narizinho

 

domingo, 27 de julho de 2014

Dia da avó


“Devemos fazer o que nos parece mais certo, mais justo, mais conveniente. E para nos guiar temos a nossa razão e a nossa consciência” Dona Benta.

Dia 26 de julho é comemorado o dia da avó e o Mundo do Sítio resolveu fazer uma homenagem para a vovó mais querida do Brasil, a Dona Benta.

Você sabia que o seu nome completo é Benta Encerrabodes de Oliveira? Ela é a dona do Sítio do Pica Pau Amarelo e é querida por todos.

“A Dona Benta é muito importante no sítio, ela acredita nos netos e valoriza a capacidade de cada um deles. É uma avó acolhedora, que conta histórias, que participa, respeita e embarca na fantasia junto com os netos”, afirmou a escritora Sônia Maria Travassos.
Para o escrito Claudio Fragata, a Dona Benta é a avó de todos nós. “Ela faz esse papel de uma avó que todo mundo queria ter. Representa a ordem, mas por outro lado, ela dá valor à liberdade, é sábia e muito afetiva. A Dona Benta incentiva todas as aventuras do Pedrinho e da Narizinho e muitas vezes, acaba participando junto com eles”, disse o escritor.

sábado, 26 de julho de 2014

Vale a Pena Lembrar: Sítio do Picapau Amarelo em novas HQs

 

Como já se sabe, os quadrinhos da Turma da Mônica deixarão de ser publicados pela Editora Globo e passarão a sair com o selo Panini Comics a partir de janeiro de 2007. Após estrear na Editora Abril no início dos anos 1970 e ficar por 20 anos na Editora Globo (antiga Rio Gráfica – RGE), a turminha criada por Mauricio de Sousa começará o próximo ano em nova casa.
Por esse motivo, a Editora Globo está expandindo sua linha de quadrinhos infantis. Além dos quadrinhos do Ziraldo(Menino Maluquinho e Julieta), agora a editora traz os novos quadrinhos do mundo mágico do Sítio do Picapau Amarelo,criação do escritor Monteiro Lobato.
São três novas revistas em quadrinhos trazendo as aventuras dos personagens da turma do Sítio, em histórias inéditas baseadas na nova série exibida na Rede Globo, estreladas pela boneca de pano Emília, Pedrinho, Narizinho, Dona Benta, Tia Anastácia, Marquês de Rabicó, Visconde de Sabugosa, Saci, e muitos outros.
Além da revista Sítio do Picapau Amarelo com as aventuras dos personagens criados por Monteiro Lobato, também chegam simultaneamente às bancas a Revista da Cuca,com histórias da bruxa mais querida da literatura brasileira; e a revista Você Sabia? Sítio do Picapau Amarelo, trazendo os personagens ensinando temas escolares, como meio ambiente, folclore, a Constituição do Brasil, a abolição da escravatura, entre outros, por meio de histórias em quadrinhos, com aventuras e passatempos, com um novo tema a cada edição.
A revista do Sítio tem 68 páginas e custa R$ 3,20. Você Sabia? também tem 68 páginas e custa R$ 3,80. Já a revista da Cuca tem 36 páginas e custa R$ 2,20.

 

Notícia: 2006

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Mais um livro é lançado pela Globinho

 

Medium_1041

O tempo das jabuticabas já tinha passado, mas Narizinho foi até o pé ver se ainda conseguia apanhar algumas. Como as jabuticabas tinham acabado de vez, resolveu ocupar o tempo com outra coisa: ensinar Emília a pescar. Sem muito esforço, convenceu Tia Nastácia a parar o serviço de casa e ajudá-la a transformar um alfinete em anzol. Também puxaram um pedaço de linha da barra da saia da menina e improvisaram uma varinha com um pedaço de galho.

Depois de amarrar a vara ao braço da boneca, Narizinho colocou-a sentadinha na beira da água e lhe deu todas as instruções necessárias – inclusive a de ficar de bico calado para não espantar os peixes. E assim, Emília, que ainda era uma boneca de pano sem vida, tem a sua primeira pescaria com direito a uma grande surpresa no final.

Extraída da obra Reinações de Narizinho, A Pescaria leva o leitor às terras do Sítio do Picapau Amarelo para passar uma deliciosa tarde entre a fantasia e a realidade. O livro traz o texto original do autor, escrito em 1921, que até hoje se mantém envolvente e capaz de entreter crianças de diferentes idades.

As ilustrações dessa nova edição da história ficaram por conta de Fabíola Capelasso. As cores e o traço delicado e bem-humorado da artista completam o clima da narrativa.

Vídeo

O Picapau Amarelo

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Vídeo

O Pequeno Samurai

MAIS DO QUE ATUAL, ELE É NECESSÁRIO

 

monteirolobato

Para o escritor e jornalista Vander Piroli, Autor de três livros Infantis, a atualidade e permanência da obra de Monteiro Lobato derivam da “lição de inconformismo que transmite às crianças, principalmente em um mundo cheio de contradições e injustiças”.

Segundo Piroli, a literatura infantil de Monteiro Lobato representou, por muito tempo, um antídoto contra o bitolamento das lições que as crianças recebiam na sala de aula repleta de oficialismo, repressão e conformismo”.

O Autor de A Mãe e o Filho da Mãe (contos), O Menino e o Pinto do Menino, Os Rios Morrem de Sede e Macacos me Mordam (histórias infantis) acredita que, guardadas as proporções, a linguagem da obra de Monteiro Lobato ainda é atual, à medida que o escritor sempre se preocupou em conservar um estilo simples e direto.

Vander Piroli não concorda com o ponto-de-vista de que a ressurreição de Monteiro Lobato deva ser promovida exclusivamente através da televisão. Isto porque, nas adaptações, “certos aspetos importantes na obra do escritor, como a irreverência, o inconformismo e concepções materialistas, serão inevitavelmente eclipsados”.

Sugere que o Governo publique edições, com grandes tiragens, para serem, vendidas a preços acessíveis ou até mesmo distribuídas gratuitamente nas escolas. Seriam edições simples, em papel de jornal, sem nenhum luxo.

Vander atribui a dependência cultural do país à máquina que promove os best sellers estrangeiros a pouca difusão de Lobato entre os brasileiros. Acredita, ainda, que os preconceitos gerados entre o oficialismo contra Monteiro Lobato, devido às suas convicções políticas e ao rótulo materialista colado à sua obra, tenham sido também responsáveis por sua pouca divulgação, “Monteiro Lobato é atual e necessário”, concluiu.

Vídeo

O Fantasma do Casarão

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Vídeo

Vinheta episódio O Barba Azul

Melhor em livro do que no Vídeo

 

Existe hoje na literatura infantil brasileira algum personagem tão irreverente quanto Emília? Algum personagem que derrube velhos e arcaicos valores com tanta força – porque é a força do gênio de Lobato atrás dela – quanto essa boneca magrela? Alguém na literatura infantil casou uma menina com um preto? Pois Lobato casou a menina do nariz arrebitado com o peixe escamado e Emília com um porco, o Marquês de Rabicó”.

Considerações como essas evidenciam a atualidade de Monteiro Lobato, segundo o jornalista, escritor e editor de livros infantis André Carvalho, para quem a revisão que se tenta fazer atualmente do Autor de O Sitio do Pica-Pau-Amarelo é, na verdade, uma tentativa de considerá-lo superado.

André Carvalho entende que as principais características da obra de Lobato, determinantes de sua atualidade, são a irreverência aliada ao inconformismo. Seu liberalismo e sua crença na necessidade das mudanças sociais.

- Saiam por ai procurando um único leitor de Monteiro Lobato que não seja pelo menos um liberal. Encontrem um executivo de hoje, homem maduro em posto-chave, e perguntem a ele. Se leu a obra de Lobato, é um contestador (no bom sentido ), aberto a idéia novas, nunca um freio social.

Segundo André Carvalho, a geração que conhece Monteiro Lobato apenas através da TV – e ele cita a série da Rede Globo, O Sítio do Pica-Pau-Amarelo – não interiorizou a liberdade, como os melhores leitores do escritor. Para ele, a versão transmitida pela TV é pasteurizada, massifica os personagens do Autor brasileiro com a mesma superficialidade com que massifica heróis americanos e japoneses.

André Carvalho acredita-que seria melhor para o país se os meninos estivessem lendo Monteiro Lobato. Defende, então, a maior difusão de suas obras através do livro, e não “dessas versões glamourosas, porém inócuas, da televisão”.

1978